Quando devo solicitar dosagem de colesterol serico?

De acordo com a opinião de especialistas a solicitação da primeira dosagem de colesterol total e frações, incluindo LDL deve acontecer aos 55 anos de idade para as mulheres e aos 45 anos para os homens. O exame deve ser repetido a cada 5 anos em indivíduos sem fatores de risco.
O colesterol total e a glicemia de jejum devem ser solicitados antes na presença de fatores de risco para doença cardiovascular. São considerados fatores de risco para doença cardiovascular: diminuição ou ausência de pulsos arteriais periféricos; sopros arteriais carotídeos; história de infarto agudo do miocárdio, morte súbita ou acidente vascular cerebral em familiares de primeiro grau ocorrido antes dos 55 anos de idade em homens e antes dos 65 anos de idade em mulheres; diagnóstico prévio de diabetes mellitus, tolerância a glicose diminuída, glicemia de jejum alterada, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, dislipidemia ou síndrome dos ovários policísticos; tabagismo; obesidade (IMC>30Kg/m2) ou obesidade central (cintura medida na crista ilíaca >88cm em mulheres e >102 em homens) e hipertensão arterial sistêmica (PA>140/90mmHg).
Para indivíduos de alto risco, ou seja, portadores de aterosclerose, diabéticos e indivíduos com risco absoluto de eventos coronarianos > 20% em 10 anos o LDL-C deverá ser <100mg/dL. Para indivíduos de médio risco, ou seja, com risco de eventos coronarianos entre 10 e 20% em 10 anos o LDL-C deverá ser <130mg/dL. Para os indivíduos de baixo risco, risco <10% em 10 anos recomenda-se LDLC <130mg/dL embora se tolere LDL-C até 160mg/dL. Para todos os casos os triglicerídeos deverão ser menores que 150mg/dL e o HDL-colesterol >40mg/dL. Em diabéticos, a meta do HDL-colesterol é >45mg/dL.

 

 

 

Bibliografia Selecionada

  1. Santos RD. iii Diretrizes brasileiras sobre dislipidemias e diretriz de prevenção da aterosclerose do departamento de aterosclerose da sociedade brasileira de cardiologia. Arq Bras Cardiol [Internet]. 2001 [citado 2008 Dez 11];77(suppl 3):1-48. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v77s3/a01v77s3.pdf
  2. Duncan BB, Schmidt M, Giugliani ER. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. 3a ed. São Paulo: Artmed; 2004.
  3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.Prevenção clínica de doença cardiovascular, cerebrovascular e renal crônica. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. (Cadernos de Atenção Básica No.14 ; A. Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/abcad14.pdf