Que orientações o ACS pode fornecer nas visitas domiciliares para prevenção da histoplasmose?

Histoplasmose é uma infecção causada pelo fungo Histoplasma capsulatum. Embora na grande maioria das vezes seja assintomática ou auto-limitada, em alguns indivíduos pode desenvolver infecção pulmonar aguda (tipo uma pneumonia) ou infecção disseminada progressiva e severa (infecção generalizada), sobretudo em pacientes imunodeprimidos (ex: infecção pelo HIV, câncer, uso de corticóides, etc).
A transmissão se dá através da inalação do fungo (H. capsulatum), que está presente em locais contaminados com fezes de pássaros ou morcegos como: galinheiros, pombais, construções abandonadas, minas abandonadas, terrenos com muitas fezes de galinhas ou outras aves e, principalmente, em cavernas ou sótãos.
Entre as atividades mais vulneráveis à exposição ao fungo, estão: escavação, construção/reforma, demolição e corte/carregamento de madeira. No entanto, as maiores exposições estão associadas à exploração de cavernas ou permanência em sótãos.
Desta forma, o melhor jeito do Agente Comunitário de Saúde (ACS) auxiliar na prevenção da histoplasmose é informando à população a respeito do modo de transmissão da infecção, buscando evitar o contato com o fungo, quando possível.

 

Além disso, algumas outras recomendações também são úteis:
  • orientar o uso de máscaras adequadas e fazer visitas a grutas e cavernas na companhia de profissionais capacitados para estes passeios;
  • antes de entrar em pombais, galinheiros e mesmo prédios urbanos que podem ser habitat de pombos e morcegos, deve-se limpá-los jogando água para poder remover a poeira sem inalá-la e preferencialmente usando máscara.