Que outros exames devem ser realizados em pacientes assintomáticos com resultado positivo para pesquisa de sangue oculto nas fezes?

Independente da presença de alteração do hábito intestinal, a pesquisa de sangue oculto nas fezes demonstrou redução de mortalidade quando utilizado como rastreamento para pacientes acima de 50 anos, devendo ser repetida anualmente (1).
Resultados combinados de 4 ensaios clínicos randomizados demonstraram que os participantes que realizaram “screening” anual tiveram uma redução de 16% no risco de mortalidade por câncer de cólon quando comparados com indivíduos que não realizaram o “screening” (2). Contudo, existe um risco grande de resultados falso-positivos.
Para minimizar tais resultados, é muito importante a realização do preparo adequado para coleta do exame. Deve-se orientar ao paciente para fazer coleta de pelo menos 3 amostras de fezes, abster-se por 72 horas dos seguintes medicamentos e alimentos: anti-inflamatórios não esteróides, AAS, carne vermelha, ovos, banana, espinafre e legumes coloridos. O uso de antiácidos e antidiarreicos pode dificultar a leitura do teste. A vitamina C pode aumentar a chance de resultado falso negativo.
Em pacientes com resultado positivo para pesquisa de sangue oculto nas fezes, a investigação começa pelo trato gastrintestinal baixo. A retossigmoidoscopia deve ser realizada e se necessário deve-se prosseguir a investigação com a realização de colonoscopia (1). O hemograma ajuda a avaliar a magnitude da perda crônica de sangue.
Sugerimos a leitura complementar disponível no portal do telessaúde (referências 4 e 5).

Bibliografia Selecionada

  1. Nader G et al. Práticas Preventivas em Adultos. Disponível em: http://www.ufrgs.br/telessauders Acesso em: 21 agosto 2009.
  2. Hewitson Paul, Glasziou Paul P, Irwig Les, Towler Bernie, Watson Eila. Screening for colorectal cancer using the faecal occult blood test, Hemoccult. Cochrane Database of Systematic Reviews. In: The Cochrane Library, Issue 3, Art. No. CD001216.
  3. Mandel JS, Church TR, Bond JH, Ederer F, Geisser MS, Mongin SJ, Snover DC, Schuman LM. The effect of fecal occult-blood screening on the incidence of colorectal cancer. N Engl J Med. 2000 Nov 30;343(22):1603-7.
  4. Rastreamento para câncer colorretal: solicitar ou não pesquisa de sangue oculto nas fezes? [Internet]. Blog Telessaúde Brasil; 2008 Ago 4 [citado 2009 Ago 21]. Disponível em: http://blog.homolog.telessaudebrasil.org.br/?p=91 Acesso em: 21 agosto 2009.
  5. Qual a conduta a tomar para pacientes com constipação sem modificações na dieta? [Internet]. Blog Telessaúde Brasil; 2008 Ago 4 [citado 2009 Ago 21]. Disponível em: http://blog.homolog.telessaudebrasil.org.br/?p=97 Acesso em: 21 agosto 2009.