A prática de Tai chi diminui o risco de quedas em adultos e idosos de risco?

Área Temática

Questão Clínica

A prática de Tai chi diminui o risco de quedas em adultos e idosos de risco?

Resposta Baseada em Evidência

Tai chi foi associado a uma diminuição do risco de quedas.  No entanto, apenas um estudo de baixa qualidade avaliou quedas prejudiciais.

Alertas

Contexto

Os autores da presente metanálise incluíram 10 estudos com 2645 participantes.  Os participantes do estudo eram geralmente mais velhos e apresentavam quedas anteriores, embora alguns estudos incluíssem idosos previamente frágeis ou com maior risco de quedas.  Cinco estudos relataram que o tai chi diminuiu o risco de quedas a curto prazo (risco relativo [RR] = 0,57; IC95% 0,46 – 0,70) e seis estudos relataram uma diminuição no risco de quedas a longo prazo (RR = 0,87; 0,77  – 0,99).  Apenas um estudo, classificado com alto risco de viés, avaliou quedas que causaram lesões reais.  Infelizmente, os autores não relatam dados suficientes para estimar os números necessários para tratar nem a taxa de danos associados ao tai chi.  Os autores não relatam nenhuma heterogeneidade significativa nos dados.

Comentários sobre a aplicabilidade do estudo para APS no contexto do SUS, sob o ponto de vista clínico, de gestão da saúde e para o público em geral

O benefício funcional ou aumento de sobrevida não estão esclarecidos, mas provavelmente reduzir risco de quedas é promissor.

Referências bibliográficas

Lomas-Vega R, Obrero-Gaitan E, Molina-Ortega FJ, Del-Pino-Casado R. Tai chi for risk of falls. A meta-analysis. J Am Geriatr Soc 2017;65(9):2037-2043. Disponível em: https://agsjournals.onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jgs.15008